Próximo
Anterior

Programa Educativo

CCBB educativo Maio – Programação completa

01.05 a 31.05
  • Horário

    de 09h às 21h

  • Ingresso

    Entrada Franca

  • Como chegar

    Visualizar
L

Saiba mais sobre o programa

Programação – MAIO 2019

Desenvolve ações que estimulam experiência, criação, investigação e reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Essas partilhas acontecem por meio de trocas culturais e metodologias de educação que garantem acesso amplo e inclusivo ao patrimônio e sua diversidade.
A programação dialoga com as exposições e demais agendas dos Centros Culturais Banco do Brasil. Destina-se a todos os públicos com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, artistas, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte e da cultura e interessados.
As atividades dialogam com os arredores do CCBB, com o Museu do Banco do Brasil e com as exposições “Natureza Inventada”, de Carlos Vergara, em temporada de 14/04 a 28/07 de 2019, nos jardins do CCBB, “Allambras“, exposição de fotografias, em temporada de 13/05 até 16/06 de 2019 no Museu do Banco do Brasil, 1o andar.

Para conhecer mais, veja o programa completo no site: www.ccbbeducativo.com

Atividades
Destaques do mês // Especial Semana de Museus e Mês das Mães
. Lugar de Criação – Sábados, domingos e feriados
. Lugar de Criação – Especial Semana de Museus – Cultura, tradição, patrimônio, futuro e resistência, com Tatiana Duarte, dia 18/05, às 10h e às 14h
. Atividade Extra: Especial Dia das Mães – Benze que passa!– Oficina com Maria Bezerra, fundadora da Escola de Benzedeiras de Brasília, dia 12/05, das 17h às 18h30
. Curso: Transversalidades – Especial Semana de Museus com Yana Tamayo e Valquíria Prates, dia 16/05, das 19h às 21h
. Múltiplo Ancestral – Especial Semana de Museus com o Grupo Matizes Dumont, dia 19/05, dom, das 16h às 18h
. Curso: Processos Compartilhados com Cirila Targhetta, do Coletivo Antônia, dia 30/05, das14h às 19h

Visitas educativas agendadas
Ter, Qua, Qui, Sex      
Duração: 1h30
Ter a sex: 9h30, 10h30, 14h, 14h30 e 15h30
Qua e qui: 9h30, 10h30, 14h, 14h30, 15h30 e 19h
E-mail para agendamento: agendamentodf@ccbbeducativo.com
Os educadores realizam visitas agendadas, inclusivas, com grupos escolares e não escolares, visando criar um espaço de diálogos e trocas de experiências e saberes aliado às práticas artísticas, culturais e sociais, abordadas pelas exposições e demais programações do CCBB. As visitas são oferecidas nas manhãs, tardes e noites, para acolher os estudantes na sua diversidade de realidades e contextos educacionais.
No momento do agendamento é possível escolher entre opções de visitas com atelier, visita à exposição ou visita patrimonial. Às quintas, às 14h30 há um horário disponível para a visita em Libras, exclusivo para grupos agendados.

Visitas mediadas
Ter, de 12h às 13h |  17h às 18h | 18h às 19h
Qua a sex, de 12h às 13h | 18h às 19h
Sáb, de 12h às 13h | 18h às 19h
Domingos e feriados, de 12h às 13h | 16h às 17h
Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.
O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.
Nesta visita os educadores se juntam ao público, para dialogar, compartilhar e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das produções, práticas, contextos e trajetórias dos artistas que participam do acervo do Museu do Banco do Brasil ou das exposições “Natureza Inventada”, de Carlos Vergara, em temporada de 14/04 a 28/07 de 2019, nos jardins do CCBB e “Allambra“, exposição de fotografias, em temporada de 13/05 até 16/06 de 2019 na sala de leitura do Museu do Banco do Brasil.

Visitas mediadas em libras
Sex às 19h e sáb às 17h
Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.
O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.
Seguindo os mesmos princípios da visita mediada, a visita em Libras é realizada em Libras com tradução em português. Ela acolhe pessoas surdas e/ou com deficiência auditiva e ouvintes, numa experiência compartilhada com os educadores das exposições. São realizadas duas vezes por semana, com dias e horários pré-definidos por cada CCBB, sem necessidade de agendamento.

Lugar de criação – MAIO 2019

Imagem-Destacada--

Dias 1, 4 e 5 | 11 e 12 | 18 e 19 | 25 e 26
De 10h às 12h e das 15h às 17h
Todos os fins de semana, o educativo desenvolve programações especiais visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte, para as crianças e suas famílias. O Lugar de Criação é um projeto dedicado ao público infantil, com interesse na experimentação da arte e das linguagens contemporâneas. Nele, os educadores e, por vezes, artistas convidados, vão realizar atividades e intervenções que estimulem a socialização, a curiosidade, a descoberta, a reflexão, o fazer coletivo e a cultura do brincar.

Como nasce uma obra de arte? Dedicado para os intercâmbios entre crianças e artistas, com foco na experimentação das práticas e linguagens artísticas contemporâneas.

Desde pequeno – Dedicado à primeira infância, integração e socialização das crianças e os seus responsáveis, terão como foco os primeiros contatos com as exposições e seus conteúdos.
Trocação de histórias - Dedicado à leitura, música e a narrativa, com foco nas questões ligadas às exposições e ao patrimônio imaterial, imaginários sociais e culturais, a partir da experiência no centro cultural.

Eu faço meu brinquedo – Oficinas que vão explorar aspectos da cultura maker e da criação, para pensar o brincar e o brinquedo como prática coletiva, com temas  como consumo, sustentabilidade e reuso.

As atividades são voltadas para crianças e famílias em quatro fins de semana:

Dias 1, 4 e 5 – Como nasce uma obra de arte?Oficina de Tintas*
Da tinta acrílica e aquarela com pigmentos naturais, vamos experimentar como os artistas preparavam suas tintas antes da fabricação industrial dos materiais.
*No domingo, dia 5 de maio, a oficina de tintas com pigmentos naturais será conduzida por Karoline Carvalho, educadora do Programa CCBB Educativo que desenvolveu pesquisa com corantes naturais para esta oficina.

Dias 11 e 12 -  Desde pequeno – Especial Dia das Mães – Mapa das Texturas
Que tal fazer um livreto de texturas a serem descobertas pelo espaço do CCBB? Com giz de cera e um percurso pelo CCBB poderemos copiar as diversas texturas pelo caminho construindo um mapa-livreto com a técnica de frottage. Este livro das descobertas será dedicado às mães, pães, tias, tios, avós e avôs que cuidam de nossos pequenos artistas garantindo este encontro com o mundo!

Dia 18 – Lugar de Criação Especial Semana de Museus – “Cultura, tradição, patrimônio, futuro e resistência”, com Tatiana Duarte, Coordenadora Educadora do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação do DF
Na Semana Nacional de Museus, o Programa CCBB Educativo propõe realizar um Lugar de Criação especial a fim de pensar junto aos públicos do CCBB os possíveis lugares da Educação no âmbito das práticas culturais, assim como o contrário, o valor da Cultura para a Educação. Neste dia, convidaremos o público do CCBB, educadores e pessoas interessadas neste tema a realizar um círculo para experimentar e pesquisar em torno de questões e palavras geradoras: cultura, tradição, patrimônio, futuro, resistência. Escolheremos uma pergunta geradora por palavra, e, a partir delas aparecerão as novas palavras geradoras dos que alimentarão nosso diálogo e partilhas.

Dia 19 – Trocação de histórias – Fantoches e Fã Toques
Você já se imaginou fazendo parte de uma animação? Como seria dar vida a personagens? Nesta edição do Lugar de Criação, essa experiência será possível. O objetivo é imergir em mundos diversos que cruzam histórias da literatura brasileira.

Dias 25 e 26 – Eu faço meu brinquedo – Alegorias Animadas
O programa CCBB Educativo convida o público para uma construção singular de Alegorias Animadas. Nós temos as peças para construção de um boneco, mas a composição final dependerá da sua imaginação. Vamos produzir personagens que só habitavam o nosso imaginário e dar vida a elas utilizando nossos próprios corpos.

Atividade Extra – MAIO 2019

Atividade extra - Imagem-Destacada--

Especial Dia das Mães – Benze que passa!
12 de maio, dom, às 17h
Com Maria Bezerra, Gabriela Callil Rua e Rachel Mortari
Sinopse: A oficina “Benze que passa! Oficina de resgate da sabedoria ancestral da mulher” É um circulo de vivência e partilha de saberes para despertar a mulher conectada à natureza que transmuta energias e pode transformar tudo a sua volta. A partir das memórias afetivas das experiências com benzedeiras, propomos uma roda de mães para um aprendizado coletivo sobre plantas seus poderes mágicos e seus poderes para equilibrar e reenergizar a família e ambientes através do benzimento.

Sobre as convidadas: Maria Bezerra, filha de Roselice e Durval, neta de Vitória e Belmira. Nascida no Rio de Janeiro-RJ, aquariana com ascendente em peixes. Mãe de Peri, é assistente social e benzedeira guardiã da Escola de Almas Benzedeiras de Brasília. A Escola é um movimento de resgate da sabedoria ancestral de benzedeiras e benzedores que realiza benzimentos e compartilha saberes numa unidade básica de saúde em Brasilia-DF. É missão da Escola também, identificar praticantes tradicionais de benzimento e divulgar e valorizar sua presença em nosso tempo. Também conduzirão a oficina as benzedeiras Gabriela Callil Rua e Rachel Mortari.

Cursos – MAIO 2019:

Cursos - Imagem-Destacada--

Transversalidades – Especial Semana Nacional de Museus, com Yana Tamayo e Valquíria Prates
16 de maio, qui, 19h às 21h
Processo de inscrição por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com 
Convidadas: Yana Tamayo e Valquíria Prates
Curso para professores e educadores, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições, às urgências e reflexões cotidianas. Tem entre seus temas as práticas artísticas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios. É ministrado por profissionais convidados de áreas diversas.

Sinopse desta edição:Em maio, o curso Transversalidades ocorrerá durante a Semana Nacional de Museus que traz como tema, em 2019, a ideia de “Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições”. A fim de criar um espaço de reflexão e diálogo sobre o lugar da educação no campo da Cultura, este encontro contará com a presença de Yana Tamayo, artista, educadora, curadora e coordenadora local do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação no DF, e Valquíria Prates,  escritora, curadora, educadora e coordenadora pedagógica nacional deste mesmo programa. Nesta edição, as coordenadoras apresentarão experiências e pesquisas que desenvolvem e como se expressam em forma de programação educativa nos Centros Culturais Banco do Brasil e em outros projetos culturais. Após a apresentação, faremos uma conversa aberta para compartilharmos e pensarmos, juntos, sobre as possíveis relações entre tradições e futuros: que saberes, modos de fazer e valores encontramos postos em cena?

Sobre as convidadas: Yana Tamayo é artista visual, educadora, curadora e coordenadora local do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação no DF. É sócia-fundadora da Nave, espaço independente de arte onde desenvolve projetos de pesquisa e formação em arte, curadoria e execução de exposições. Doutora em Arte na linha de pesquisa Poéticas Contemporâneas pela Universidade de Brasília – UnB, é mestre pela mesma instituição e linha de pesquisa e especialista pela Universidad Complutense de Madrid com o Máster Teoría y Práctica en Artes Plásticas Contemporáneas. Graduou-se em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da UFMG. Desde 2000 trabalha em diferentes frentes no campo da arte: foi assistente da artista visual Rivane Neuenschwander, produtora e assistente curatorial de Adriano Pedrosa e Rodrigo Moura no Museu de Arte da Pampulha, desenvolveu suas pesquisas de mestrado e doutorado como artista-pesquisadora e, desde 2010, sua prática associa de maneira cada vez mais intrínseca as práticas educativas e curatoriais. Desde 2015 coordena na Nave um grupo de estudos por ano fazendo acompanhamento de projetos artísticos, o Laboratório de Processo Criativo. Vive e trabalha em Brasília.

Valquíria Prates é escritora, curadora e educadora. Atua como colaboradora de museus, bibliotecas, universidades, escolas e instituições culturais realizando programas de educação, mediação e formação, fazendo curadorias de exposições e organizando publicações. Atualmente, em colaboração com o JA.CA – Centro de Arte e Tecnologia, é responsável pela Coordenação Pedagógica Nacional das Ações Educativas dos CCBBs de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.  Graduada em Letras e Mestre em Educação e Políticas Públicas de Acessibilidade pela Universidade de São Paulo, desenvolve no Instituto de Artes da UNESP a pesquisa de doutorado Como fazer junto: notações sobre a mediação cultural em atividades artístico-pedagógicas realizadas em instituições culturais, com a orientação da Profa. Dra. Rejane Galvão Coutinho. Desde 2014, dirige com Valéria Prates Gobato a Agência de Viagens Espaciais (AVE), onde investigam infância, juventude e imaginação política em experiências de leitura e interpretação em exposições de arte e livros de arte, álbuns ilustrados e livros de artista.

Múltiplo ancestral – O Cerrado em Fios d´água – Especial Semana Nacional de Museus, com Grupo Matizes Dumont
19 de maio, dom, das 16h às 18h
O Múltiplo Ancestral é uma plataforma de trocas entre o público, as mestras e mestres ligados a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória, o afeto e o patrimônio.

Sinopse desta edição: O Cerrado em Fios d´água
Na Semana Nacional de Museus 2019, que apresenta como tema Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições, o Programa CCBB Educativo – Arte e Educação tem o prazer de receber para uma oficina vivencial o grupo de bordadeiras Matizes Dumont.

Numa roda de conversa, o Grupo Matizes Dumont abordará o processo criativo na linguagem do bordado e a experiência vivida pelos artistas, um bordado chamado cuidado. Realizaremos uma vivência criativa com o público do CCBB, experienciando o tema Cerrado e as suas águas nascentes, dando oportunidade aos participantes de bordar de forma coletiva com outras comunidades

Sobre o Grupo Matizes Dumont:O Grupo Matizes Dumont transforma o bordado clássico em arte contemporânea por meio de uma estética própria, com liberdade e espontaneidade. No grupo a arte ocupa um lugar de encontro, de formação de identidade, de descobertas, ressignificação de valores éticos e estéticos, e seu bordado afetivo tem hoje lugar nas Artes Visuais. Uma das principais contribuições do Matizes Dumont para as artes é a inovadora linguagem do bordado empregada de forma livre e espontânea nas artes visuais e nas artes gráficas: são telas, ilustração de livros, capas de discos, imagens contando histórias. As criações desse grupo de artistas são um emocionado registro da vida brasileira, onde a linha da imaginação solta e imprevisível é uma estratégia para o bordado com arte, ousadia e sensibilidade. O conjunto da obra, ao longo de três décadas, é transmitida de uma geração à outra revelando a conexão entre os temas da natureza, de nossa paisagem, e da memória coletiva. Os integrantes do Matizes Dumont, Antônia Zulma, Ângela, Demóstenes, Martha, Marilu e Sávia, todos nascidos a beira do rio São Francisco tem a observação da natureza, a poesia, a liberdade como inspiração. Na origem, o grupo bebeu na fonte da cultura popular, inspirando-se no bordado clássico universal, abrindo novas possibilidades e novos sentidos para a arte milenar do bordado. Ao romper com os padrões da técnica tradicional do bordado, o Grupo Matizes Dumont acrescentou a ele outras possibilidades revelando-o como linguagem estética-poético-visual própria.

Processos Compartilhados
Com Cirila Targhetta, do Coletivo Antônia
30 de maio, qui, 14h às 191h
Processo de seleção por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com
O curso aborda  aspectos da concepção, montagem, expografia e reflete sobre as especificidades de uma exposição. Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural. Utilizará as montagens das exposições como potente espaço de formação profissional nos quais serão evidenciados  questões como: iluminação, sinalização, peças gráficas, concepção e atividades educativas.

Sinopse desta edição: Reflexões sobre as Poéticas Cênicas para a Primeira Infância
Pensando a Primeira Infância de maneira expandida, o Coletivo Antônia propõe um encontro com as Poéticas Cênicas Contemporâneas, desenvolvidas para bebês e crianças de zero a cinco anos (recorte etário que compreende uma etapa fundamental na formação motora, psicológica e afetiva da criança). Em direção contrária à concepção de infância como o período de preparação para um modelo adulto de conhecimento, a oficina propõe reflexões sobre os formatos sociais que enquadram e limitam a criatividade, o fluxo e as intensidades. A partir da abordagem das artes cênicas como poéticas de sensibilização, a oficina propõe pensar a produção cênica como um espaço-tempo capaz de propiciar transformações de domínios cognitivos hegemônicos e totalitários dos bebês, permitindo aberturas para a criação de novos territórios e subjetividades.

Sobre Cirila Targhetta/Coletivo Antônia:O Coletivo Antônia foi criado em 2009, a partir de estudos e investigações teatrais para a primeira infância. Dedicamo-nos à criação de espetáculos que propiciem dinâmicas horizontais entre crianças e adultos, baseando-nos na capacidade de maravilhar-se dos bebês, com foco em suas habilidades e sensibilidades emocionais, poéticas e estéticas. Paralelo às apresentações, a companhia fomenta espaços de pensamento e busca compartilhar saberes sobre as artes para a primeira infância.

Cirila Targhetta graduou-se em 2008, como bacharel em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília e, desde então, tem atuado em projetos de artes cênicas, audiovisual, e gestão de projetos culturais. Possui especialização em Mimeses Corpórea e Teatro Físico pela escola Moveo – Centro de teatro físico y mimo corporal dramático (Espanha). Participou como atriz: da Cia. Brasilienses de Teatro e Celeiro das Antas (Brasília/DF); e do coletivo Cia. El Malentendido (com sede em Barcelona). Desde 2010 é colaboradora do projeto Concerto para Crianças, em parceria com a Naná Maris Produções. Em 2009 fundou o Coletivo Antônia, companhia que investiga as linguagens cênicas para crianças da primeira infância. Participa do projeto de pesquisa chamado Poéticas do Corpo, na linha de pesquisa Dramaturgia dos Sentidos, sob coordenação da Prof. Drª Rita de Almeida Castro (Departamento de Artes Cênicas – UnB). Onde desenvolve um projeto de pesquisa com foco nos caminhos para a construção dramatúrgica para bebês e crianças de até cinco anos. É sócia-proprietária da empresa Inova Roda Produções Culturais, especializada em elaboração de projetos artísticos e culturais.

Informações, dúvidas e inscrição:
61 3108-7624 | www.ccbbeducativo.com

Gostou do evento?

CCBB DFcomo chegar

Centro Cultural Banco do Brasil Brasília

SCES, Trecho 02, lote 22 CEP: 70200-002 | Brasília (DF) (61) 3108-7600

ccbbdf@bb.com.brFuncionamento: de terça a domingo, das 9h às 21 horas

Como chegar