Próximo
Anterior

Artes Visuais

Erwin Wurm – O Corpo É a Casa

19.07 a 18.09
L

Saiba mais sobre a mostra

Série de trabalhos onde o artista discute o corpo humano não apenas a partir do físico, mas também de suas camadas psicológicas e espirituais. Suas obras utilizam um deslocamento de elementos do cotidiano para o campo da arte, reconfigurando objetos familiares como casas, carros, roupas e alimentos para um contexto inesperado, engraçado e ao mesmo tempo crítico em relação à sociedade contemporânea. Esses elementos inanimados ganham vida orgânica – uma residência obesa, um vaso sanitário magro, uma salsicha cheia de personalidade, um carro acima do peso.

EMITA AQUI A SUA ENTRADA GRATUITA PARA A EXPOSIÇÃO. Você será direcionado para o site da bilheteria. É só se cadastrar, escolher o horário e depois apresentar o ingresso ou o QR code na entrada das galerias

A Exposição “O Corpo é a Casa” já é um sucesso de público e de mídia. A seguir, leia alguns trechos do que saiu na imprensa sobre a mostra!

Fora do lugar-comum (por Mariana Peixoto para o jornal Estado de Minas – matéria publicada em 18/07/2017 – Clique aqui para ler na íntegra!)

“Bem-humorado, crítico e acessível, a despeito das leituras que sua obra permite, Wurm é, como não poderia deixar de ser, uma figura de destaque na cultura pop. Uma série de vídeos – alguns deles incômodos – estão na exposição do CCBB. Mas um deles, que foi acessado milhões de vezes nas redes sociais, mostra a facilidade do diálogo da obra do austríaco. Can’t stop, clipe da 2003 da banda americana Red Hot Chilli Peppers, em destaque na exposição, mostra o vocalista Anthony Kieds, o baixista Flea e outros integrantes do grupo interagindo com as esculturas de um minuto do artista.”

Valor escultural no cotidiano (por Carlos Andrei Siquara para o jornal O Tempo – matéria publicada em 17/07/2017 – Clique aqui para ler na íntegra!)

“Um dos representantes do pavilhão da Áustria na Bienal de Veneza, realizada neste ano, Erwin Wurm propõe aos visitantes dessa mostra diversas ações que os tornam parte das obras apresentadas ali. Numa das salas, por exemplo, as pessoas podem sentar-se ou ajoelhar-se sobre malas dispostas no chão, compondo com seus corpos uma escultura efêmera. Dessa forma, o artista austríaco traz à baila a condição dos refugiados em suas arriscadas travessias pelo mar Mediterrâneo.”

Fora da Ordem (por Patrícia Cassese para o jornal Pampulha – matéria publicada em 15/07/2017 – Clique aqui para ler na íntegra!)

“Depois de bem-sucedidas passagens pelo Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e São Paulo, e antes de aportar no Rio de Janeiro, é a vez de a unidade Belo Horizonte receber a mostra “O Corpo é a Casa”, do austríaco Erwin Wurm – a abertura acontece na próxima quarta (19), seguindo até o dia 18 de setembro. São cerca de 40 obras, por meio das quais o artista convida o público a interagir. E a refletir, principalmente, sobre a sociedade de consumo e os vícios do nosso cotidiano.”

Exposição ‘O corpo é a casa’ começa amanhã no CCBB-BH (por Jéssica Malta para o jornal Hoje em Dia – matéria publicada em 18/07/2017 – Clique aqui para ler na íntegra!)

“O austríaco questiona não apenas a compreensão sobra a escultura, mas também os valores da sociedade contemporânea através da apresentação de elementos do cotidiano sob novos aspectos. Antes inanimados, objetos comuns ganham vida orgânica. Por exemplo, na obra “Fat House” (Casa Gorda, em tradução literal), uma residência é expandida, distorcida e surge com duas toneladas.”

Gostou do evento?

CCBB BHcomo chegar

Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte

Praça da Liberdade, 450 – Funcionários CEP: 30140-010 | Belo Horizonte - MG (31) 3431-9400

ccbbbh@bb.com.brFuncionamento: de quarta a segunda das 10h às 22 horas

Transporte Público
Como chegar